OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Um livro fascinante! “O Pêndulo de Foucault” (Editora Record, 613 p.) é um belo romance do italiano Umberto Eco, que é também autor de “O Nome da Rosa“. Especialista em Semiótica e História Medieval, o italiano Eco foi um dos intelectuais mais respeitados do mundo. Em “O Pêndulo de Foucault”, ele elabora uma narrativa acerca …

Continue reading

O que faz de uma obra e autor um clássico? Certamente é a atualidade e perspectiva, mesmo passado algum tempo e a comprovação de que algumas realidades e sentimentos permanecem. Este é o caso de “A Educação Sentimental”, de Gustave Flaubert (1821-1880). Este livro publicado em 1869 retrata a vida de Fréderic Moreau, jovem que …

Continue reading

Volto a uma obra do grande romancista francês do século XIX. Ler um romance de época, como “O Pai Goriot”, pode parecer datado e fora de propósito. Ainda mais quando não reconhecemos Paris como a concebemos atualmente, sendo a Cidade Luz. A Paris de Honoré de Balzac (1799-1850) é lúgubre, com uma sociedade mesquinha e …

Continue reading

Um ensaio é pouco para discorrer acerca de “Ilusões Perdidas“, do francês Honoré de Balzac, de modo que farei uma breve introdução acerca do homem Balzac, acentuando algumas características bem peculiares. A seguir, discorrerei sobre o livro em si, dividindo a narrativa em partes, a ver: a descrição da província francesa Angoulême, e a descrição …

Continue reading

Como no filme “Meia Noite em Paris” (2011), de Woody Allen, uma família brasileira excursionava pela França e visitavam avidamente a Cidade Luz. Honório estava com a sua esposa, e na companhia de seus sogros. Saltava aos olhos as diferenças de opiniões e gostos entre ele e os outros. Nos dois primeiros dias em Paris, …

Continue reading