OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Nesses tempos de pandemia, um livro ganhou destaque e retornou às listas dos mais vendidos no mundo. “A Peste” (“La Peste“, em francês) é um dos melhores romances de Albert Camus (1913-1960), expoente daquilo que se convencionou denominar corrente existencialista, que teve em Jean-Paul Sartre (1905-1980) outro de seu ícone. Diferentemente do existencialismo ateu de …

Continue reading

Um livro fascinante! “O Pêndulo de Foucault” (Editora Record, 613 p.) é um belo romance do italiano Umberto Eco, que é também autor de “O Nome da Rosa“. Especialista em Semiótica e História Medieval, o italiano Eco foi um dos intelectuais mais respeitados do mundo. Em “O Pêndulo de Foucault”, ele elabora uma narrativa acerca …

Continue reading

O que faz de uma obra e autor um clássico? Certamente é a atualidade e perspectiva, mesmo passado algum tempo e a comprovação de que algumas realidades e sentimentos permanecem. Este é o caso de “A Educação Sentimental”, de Gustave Flaubert (1821-1880). Este livro publicado em 1869 retrata a vida de Fréderic Moreau, jovem que …

Continue reading

“A Rosa do Povo” surge como um romance de profunda incompreensão para com a realidade, daí a sua vertente auto-reflexiva, que sugere que o verdadeiro trabalho parte de cada um, para porventura se tornar colectivo. Estamos na 2.ª Guerra Mundial e o mundo está um caos; para espalhar a sua realidade, Carlos Drummond de Andrade, …

Continue reading

“Outra coisa sobre ser um compositor, é que quando você percebe que é um, começa a se tornar um observador, começa a se distanciar. Você está constantemente alerta. Essa habilidade se desenvolve ao longo dos anos, observar as pessoas, como reagem umas às outras. O que, de certa forma, o distancia de maneira esquisita. Você …

Continue reading