O BARRETE

Porque A Arte Somos Nós

Em 1818 a jovem Mary Shelley escreveu um drama gótico que foi descrito por um crítico da época como “ficção muito ousada”. Poucos anos depois, o livro deu origem a diversas peças teatrais e em 1910 foi feita a primeira adaptação cinematográfica do livro numa curta-metragem muda. 21 anos mais tarde, após o sucesso crítico e …

Continue a ler

Uma experiência — acima de tudo — reconfortante é a que “12 Homens em Fúria” (1957) nos permite, não só porque se centra numa categoria mais intelectual que sensitiva, consegue dar-nos uma aula de argumentação, apreensão daquilo que deve ser a nossa atitude perante a vida, perante o mundo… e até perante a “nossa verdade”. …

Continue a ler

“As pessoas não param de ver quando existe um conflito. Elas param de ver quando não existe um” – “Bombshell” A frase é da autoria de Roger Ailes, o presidente e chefe da Fox News que foi apanhado no seio de um escândalo de assédio sexual. Alavancado pelo movimento #MeToo e por uma consciência coletiva crescente, …

Continue a ler

O mito de Klaus Kinski (continuação…) Klaus Kinski, como escritor, não difere muito do ator, o escárnio e a ira marcantes estão presentes em cada página dos seus livros. Dotado de uma linguagem feroz, sem adornos, Kinski revela a realidade de forma crua e mundana. Na autobiografia “Sou louco pela sua boca de morango“, que …

Continue a ler

Nos últimos anos, o tão apelidado de “Citizen Kane of bad movies” tornou-se uma espécie de fenómeno da cultura pop e, mais do que isso, uma experiência verdadeiramente peculiar. Recentemente, exibido pela primeira vez a nível nacional no Cinema Passos Manuel, no Porto, com a exclusiva presença de Greg Sestero, que interpreta Mark, “The Room” …

Continue a ler

“Febre – Diário de um Leproso”, Poemas de Klaus Kinski Foram publicados na Alemanha alguns poemas inéditos de Klaus Kinski, encontrados quarenta anos depois de forma espetacular, e como não poderia deixar de ser, tratando-se de poemas, foram a leilão. Estes estavam em posse de uma médica, casada, que entupia o sanitário com as cartas …

Continue a ler

Foi com muita perplexidade que constatei, uns meses depois de ter visto a película, que esta se tratava, na verdade, de um fenómeno nunca visto anteriormente. É difícil chegar até a um filme tão universalmente aceite e rendido à profundeza cinematográfica que traduz, ou talvez apenas quanto ao filme em si, às sensações que traz, …

Continue a ler

O filme “L’Année derniére à Marienbad” (“O Último Ano em Marienbad” ou “O Ano Passado em Mareinbad“, em português), realizado em 1961 por Alain Resnais, é um dos exemplos mais bem conseguidos do uso de elementos do surrealismo e da narrativa não-linear. Escrito por Alain Robbe-Grillet, o filme retrata um possível reencontro entre duas personagens, …

Continue a ler

Considerado como o último representante vivo da “Era Dourada” do cinema norte-americano, morreu na última quarta-feira, dia 5 de Fevereiro, Kirk Douglas, com 103 anos de idade. Homem que deixou não só uma marca indelével na Sétima Arte, como se destacou como pessoa, através do seu gosto pela ajuda ao próximo por via dos seus …

Continue a ler

A julgar puramente por ousadia e audácia, “Jojo Rabbit” tem quase mérito máximo. A tacada de Taika Waititi é de alto risco seja qual for a direcção: assunto, apelo comercial ou mesmo calibração de tom. Nunca foi um realizador que sacrificasse a sua visão, mesmo quando esteve sobre a supervisão da Marvel ao leme de …

Continue a ler