OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

O género dos walking simulators é um dos mais controversos e polarizantes no meio dos videojogos. Enquanto que muitas vezes o termo é usado como insulto para criticar jogos com reduzida dificuldade e sentimento de desafio, por outro lado, é um género onde emergem obras que valorizam acima de tudo a exploração, a descoberta e …

Continue reading

Depois de “ICO” – um jogo sobre a criação de uma ligação entre um rapaz e uma rapariga – e de “Shadow of the Colossus” – um jogo sobre o combate contra criaturas mitológicas -, o terceiro jogo dirigido pelo japonês Fumito Ueda, “The Last Guardian”, completa a tríplice por ser um jogo que retrata …

Continue reading

“Shadow of the Colossus” é o segundo jogo dirigido por Fumito Ueda, o respeitado designer de videojogos japonês. Fruto do trabalho de uma equipa interna da Sony denominada Team ICO, “Shadow of the Colossus” é considerado uma sequela espiritual de “ICO“, o primeiro jogo da equipa, lançado em 2001. Inicialmente concebido como uma experiência online …

Continue reading

A discussão dos videojogos como forma de arte é uma controvérsia antiga e já tão batida que pouco de bom pode advir de mais uma tentativa de argumentação, a favor de um lado ou do seu contrário. Ao invés, será muito mais benéfico e produtivo olhar para trás e perceber que certos videojogos em particular …

Continue reading

Com a celebração de mais um Halloween, fica implícito um novo convite para examinar com maior atenção obras artísticas do género do terror, sejam elas unanimemente célebres ou geradoras de maior discórdia. Embora OBarrete tenha aproveitado a ocasião para fazer uma retrospetiva da aclamada série “Silent Hill”, é deixada aqui uma outra sugestão gaming mais …

Continue reading