OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Podem encontrar o capítulo anterior aqui! Gregório relaxou nas férias. Sempre envolvido em atividades culturais, procurou não visitar nem livrarias nesse período. Como não escrevia mais a coluna semanal, decidiu não fazer a assinatura do jornalzinho de bairro onde antes escrevera. Abnegado, auxiliou no início dos preparativos dos cafés filosóficos propostos por Arthur e foi com …

Continue reading

Podem encontrar o quinto capítulo aqui! Capítulo VI A dança, realmente, não era um dos talentos de Cíntia. Enquanto o príncipe tentava, pacientemente, conduzir sua parceira, a guerreira dava seu pequeno vexame. Cambaleando sem jeito de um lado para o outro, esforçava-se em acompanhar o habilidoso passo de Tales, evitando, sem sucesso, pisar no seu pé …

Continue reading

Podem encontrar o capítulo anterior aqui! Márcia contatou Gregório. Fizeram as pazes. Márcia admitiu que tinha se excedido, Gregório relevou e combinaram de se encontrar. No encontro, Márcia confiou ao amigo uma missão: ir junto com ela a uma favela barra pesada, pois tinha que resolver questões pessoais. Gregório quis saber se se tratava de …

Continue reading

O capítulo anterior aqui. Tarde da noite no escritório. Frederico sabe que será preso. Virando copos de uísque, intenta esquecer, pelo menos naquela noite. Como começou? Atoleiro. Areia movediça. Reflete: “Quando se está no atoleiro, qualquer coisa que fazemos só nos faz afundar mais e mais. O negócio é ficar parado”. Será que a Polícia …

Continue reading

Podem encontrar o quarto capítulo aqui! Capítulo V Quando Cíntia entrou no salão de bailes, uma pequena mão puxou seu braço e a guiou para atrás das cortinas, longe de olhares. Bella, se mostrando inquieta e ansiosa, sinalizava com as mãos à medida que enchia a guerreira de perguntas, tentando – sem sucesso – manter o …

Continue reading