OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

de mau a pior #2 A mais conhecida e notável longa-metragem do norte-americano Neil Breen, tornou-se um ponto de referência no cinema independente dos últimos anos. Com estreia em 2012, o seu terceiro filme tem sido aclamado como um dos piores filmes de sempre, colocando Neil Breen por entre os lendários mestres do “so bad …

Continue reading

“Pode ser que este seja melhor“, refiro a mim próprio enquanto levo o indicador ao comando para pressionar play em “Fear Street – Part 2: 1978”, distribuído pela Netflix. À partida aparentou ser um pensamento razoável, pois a bitola estava bastante baixa. “Fear Street – Part 1: 1994” foi aterrorizantemente mau. Um desperdício cinematográfico quando …

Continue reading

Se há género cinematográfico que se orgulha do seu cânone, esse género é o terror. Tanto que se perde a conta das franquias, prequelas, sequelas, histórias derivadas e reinícios que moldam o comércio do cinema mainstream do medo. As intenções são, com frequência, honráveis, mas de um ponto de vista meramente contabilístico o ciclo é …

Continue reading

Antes de chegarmos a Sara: quando manuseamos os nossos telemóveis, certamente não nos preocupamos com os elementos de sua fabricação. Lógico, não dá para raciocinarmos tanto. Mas o que diriam se um dos elementos que compõem a bateria dos aparelhos fosse a de um metal raro e que se encontra no continente africano, sendo uma …

Continue reading

O que seria pior: ser aterrorizado por figuras demoníacas ou ter terceiros a contestar a fonte desse horror? Esta é a questão central que permeia a narrativa de “The Conjuring 2 – A Evocação“, título em português, a antecipada sequela de “The Conjuring“, que retoma o subgénero da casa assombrada sem grande gana de diferenciação. …

Continue reading