OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Terror e religião é uma combinação que me fascina desde “O Exorcista” (1973), um dos meus filmes preferidos. Mas convenhamos, este arranjo raramente conseguiu elevar a sua qualidade acima da mediocridade, sendo “The Nun” (“A Bruxa“) (2015) uma excepção recente que destaco.

Após a estreia de “Stygian” (2000) ter passado completamente por baixo dos radares do público, o realizador e argumentista James Wan celebra o seu segundo filme com sabor a vitória. “Saw – Enigma Mortal” vem fortalecer um género à data sedento por originalidade e começa uma franquia que, apesar de não apelar a quem desconsidera os seus méritos, ainda hoje proporciona um …

Continue reading