OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Consciente ou não do facto, os primeiros minutos de qualquer filme estabelecem um contrato tácito entre a realização e a audiência. Aquilo que pode ser interpretado como um entendimento mútuo do ritmo que vai pautar a obra, apesar das inevitáveis oscilações. A título de exemplo, os primeiros 10 minutos de “Diamante Bruto” são fonte de …

Continue reading

Para o bem e para o mal, é um desafio ingrato tentar citar um cineasta tão formalmente e tematicamente consistente como o japonês Yasujirô Ozu. Em 35 anos de longas e curtas-metragens, a sua matriz visual manteve-se quase intacta: movimentos de câmara raros, ritmo pautado por cortes cirúrgicos, geometria atenta e câmara baixa, ao nível …

Continue reading

Neste intrigante fenómeno que é a vida, alguns trilham um caminho mais fácil que outros. Com frequência, o grau de dificuldade varia consoante o lado do mundo onde nascemos. Vingar num país nórdico será sempre mais sereno do que suceder no Médio Oriente. As exceções que existem limitam-se a confirmar a regra. Este princípio conduz …

Continue reading

Corria a noite de 30 de outubro de 2015 quando o fogo deflagrou num bar em Bucareste, chamado Colectiv. No momento fatídico, tocava uma banda de heavy metal, os Goodbye to Gravity. Assim que o grupo acabara a música The Day We Die, o vocalista Andrei Galut olhou para as primeiras faíscas e rapidamente referiu …

Continue reading

“Era uma vez, há muito, muito tempo…”, é a forma clássica de como a Pixar escolhe começar “Onward”, em português “Bora Lá“. Uma decisão adequada, dado que o prestigiado estúdio de animação tem vindo a alimentar a alma das audiências por via da conjunção de qualidade com nostalgia. Mas esqueçam o espaço e as galáxias …

Continue reading