OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Se os anos 10 foram importantes na definição da linguagem cinematográfica, foi nos anos 20 que o cinema atingira a puberdade. Os filmes tornaram-se mais sofisticados, com os criativos a experimentar e aplicar técnicas que avançaram tanto a forma como a complexidade das histórias no grande ecrã. Em países como os Estados Unidos, em 1926, …

Continue reading

Enquanto desenvolvia a ideia para o terceiro lançamento da sua nova vaga de jogos baseados em full-motion video, Sam Barlow ter-se-á provavelmente deparado com o seguinte dilema: seguir as pisadas de “Her Story” e “Telling Lies“, ou tentar uma abordagem completamente nova? Desde que “Immortality” foi anunciado pelo próprio Barlow, que várias pistas indiciavam que …

Continue reading

A inusitada frase “Ninguém escreve ao coronel” foi ouvida numa música de Humberto Gessinger, Sua Graça. O ex-Engenheiros do Hawaii é reconhecido pelas inserções literárias nas suas músicas, tais “pergunte ao pó por onde andei” (referência a John Fante); “Eu me sinto estrangeiro, passageiro de algum trem” (Albert Camus); “O Exército de um homem só” …

Continue reading

As relações humanas são complexas e guardam dentro de si todo um complexo puzzle de interesses, de falsidade, para o qual é preciso arte a fim de o solucionar. Além disso, muitas vezes na nossa vida a ganância, fortalecida pelo nosso ego, acaba por tomar um lugar de destaque, fazendo com que as conexões que …

Continue reading