OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

No seu livro “O Humano Mais Humano“, com o subtítulo “O que a Inteligência Artificial nos Ensina Sobre a Vida” (Companhia das Letras, 367 p.), o jovem filósofo estadunidense Brian Christian aborda o quão dependente passamos a ficar das tecnologias que mapeiam todos os nossos passos e de como, em alguns casos, perdemos completamente a …

Continue reading

Aqui nas Minas Gerais, Brasil, existe um provérbio que afirma que “devemos tomar o mingau pelas beiradas”. O enunciado é simples: quando nos servem um prato de mingau quente, se dermos colheradas pelas bordas a temperatura estará mais adequada. Assim sendo, tratarei aqui de Gilles Deleuze (1925-1995), filósofo francês, por acreditar que OBarrete, inconscientemente, aplica …

Continue reading

Este é a continuação do conto “Estrangeirismo“. Seria muito difícil Márcia não se tornar a pessoa que era. Ativista feminista a partir de uma vida tão sacrificada e nojenta, na parte em que a figura masculina sempre exercia o poder com mãos de ferro, sobre a mãe e sobre ela mesma. Crescera no ambiente truculento …

Continue reading

As pessoas me questionam muito acerca da atividade de filósofo. Ainda bem que aquele cliché do filósofo ser um cara descabelado, com óculos fundo de garrafão e meio alheio às coisas práticas da vida caiu em desuso. Para quem consegue enxergar para além dos clichés, é importante elencar o filósofo como um pensador sobre problemas …

Continue reading

Este é a continuação do conto da semana passada “Expiação Pública e Raiva“. Nicodemos crescera em uma cidade do interior. Menino pobre, sempre fora excluído dos amiguinhos e das casas das famílias mais abastadas do lugar. Cidade com cerca de três mil habitantes, Nico observou a si mesmo como não pertencente àquele mundo e àquelas …

Continue reading