OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

O sociólogo e filósofo polonês Zygmunt Bauman (1925-2017) deve ser lembrado sempre. O inquieto pensador investigou a fundo a sociedade, tema da sua disciplina e saiu do básico ao tentar explicar os fenómenos de controlo e poder que este último pretendia sobre os comandados, tanto na escola quanto nas fábricas, aliás, sendo as últimas germinadas …

Continue reading

“A poesia proporciona-me a descoberta de alguns dos meus sentimentos possíveis. Ela pode ampliar em mim o campo da minha capacidade de sentir coisas novas.” “As artes da palavra: Elementos para uma poética marxista” Aquando da minha formação em Filosofia pela Universidade Federal de São João del-Rey, no Brasil, lembro-me de ter assistido presencialmente a …

Continue reading

No dia em que o Brasil bateu o número das 400 mil mortes pela Covid-19 (no momento em que o leitor estiver a ler este texto, possivelmente estaremos com meio milhão de vítimas) assisti a um virologista convidado na Globo News, Atila Iamarino, discorrer sobre os motivos que nos levaram a esse exorbitante número de …

Continue reading

Numa das suas apocalípticas frases, o filósofo Karl Marx (1818-1883) afirmou: “Tudo o que é sólido se desmancha no ar“. Estudioso das incipientes relações de consumo, advindo da Revolução Industrial, o prussiano-alemão anteviu uma situação muito em voga na nossa época atual: o consumismo. De certa forma, é válido não esquecermos de contextualizar a época …

Continue reading

Émile Zola (1840-1902) é um dos grandes expoentes da literatura francesa do século XIX. “Germinal” (Abril Cultural, 1979, 535 páginas), publicado em 1881, é considerado por muitos críticos literários a sua obra mais importante. Dividido em sete partes, o livro caracteriza-se por uma linguagem mais hermética, retratando a vida de mineiros numa região rural de …

Continue reading