OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

A novela “Albert Savarus” (Editora Biblioteca Azul, 144 páginas) é reveladora. Certamente não é um dos melhores livros do escritor Honoré de Balzac (1799-1850), mas lá tem os seus encantos. A história passa-se em Besançon, cidade a leste de Paris que fica acerca de 400 quilómetros da capital. Curioso, procurei saber a atualidade desta e …

Continue reading

“A ordem moral tem as suas leis, que são implacáveis, e sempre se é castigado por infringi-las. Há sobretudo uma, à qual o próprio animal obedece instintivamente, e sempre. É a que nos ordena fugir de qualquer pessoa que nos foi nociva uma primeira vez, com ou sem intenção, voluntária ou involuntariamente. A criatura de …

Continue reading

Autor da obra prima “Ilusões Perdidas“, Honoré de Balzac (1799-1850) é um profícuo escritor. O todo da sua obra, denominada “A Comédia Humana”, impressiona pela exuberância e verborragia. Balzac reivindicou para si o título de historiador de costumes e, construindo mais de três mil personagens que povoam os seus escritos, inovou ao fazer estes personagens …

Continue reading

O que faz de uma obra e autor um clássico? Certamente é a atualidade e perspectiva, mesmo passado algum tempo e a comprovação de que algumas realidades e sentimentos permanecem. Este é o caso de “A Educação Sentimental”, de Gustave Flaubert (1821-1880). Este livro publicado em 1869 retrata a vida de Fréderic Moreau, jovem que …

Continue reading

Como é viver na Noruega? Costumes? Tradições? Cultura? Meio inimaginável aventar a possibilidade de residir lá por fora, mas lendo o denso universo do norueguês Karl Ove Knausgård, dá para se ter uma noção, adentrando um lar e as suas vicissitudes (em particular o seu pai). É que o autor escreve uma portentosa autobiografia, polémica …

Continue reading