OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Às vezes é saboroso depararmo-nos com um livro alternativo. Foi assim que peguei e li “Roendo o osso – As máximas (e mínimas) do cachorrinho” (Editora Publisher, 2008, 88 páginas), de Ohi e Mouzar Benedito. O livro encontra-se esgotado, de forma que tenho uma raridade em mãos, mas uma versão atualizada está disponível no Kindle …

Continue reading

“— Pode voltar pra dentro… Hoje ocê num tem que ir pra escola, não… Achei esquisito meu pai falar isso. Ele vivia me dando bronca quando eu não queria ir pra escola, até ameaçava me bater. Agora falava pra eu não ir. Reparei que alguns fregueses estavam com cara de espanto, de susto, até de …

Continue reading