OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

“Eu pensava um bocado sobre os poemas que não conseguia escrever… Eu masturbava-me… A solidão é essencialmente uma questão de orgulho, mergulhamos no nosso próprio cheiro. É sempre assim com todos os verdadeiros poetas. Se alguém passa muito tempo a sentir-se feliz, torna-se banal. Da mesma forma, se ficamos infelizes por muito tempo, perdemos a …

Continue reading

“Espantosamente, a paralisia cerebral de Tito, para mim e para a Anna, em momento algum representara um motivo de dor. Espantosamente, a paralisia cerebral de Tito, para mim e para a Anna, em momento algum representara um peso. Aos sete meses, Tito era apenas uma pessoa que amávamos” Emocionante! Este foi o meu sentimento ao …

Continue reading

No outro dia, Gregório estava na sala que fora de Carla e, inspirado, sacou da sua pasta livros do romancista Jonathan Franzen: “As Correções“, “Tremor“, “Liberdade” e “Como Ficar Sozinho“. Perguntado se aquelas obras constavam da lista de livros obscuros do mês, o professor disse que não. Esclareceu que iria dar uma aula sobre a …

Continue reading

Chris nem era a corruptela do nome Christiano, Christian ou similar. Chris na verdade se chamava Geraldo. Geraldo! Geraldo?! Como os seus pais havia lhe dado esse nome, era a questão posta por ele, que desde cedo teve problemas com sua identidade. Discriminado no bairro onde sua mãe era empregada doméstica, quando brincava com os …

Continue reading

Como é viver na Noruega? Costumes? Tradições? Cultura? Meio inimaginável aventar a possibilidade de residir lá por fora, mas lendo o denso universo do norueguês Karl Ove Knausgård, dá para se ter uma noção, adentrando um lar e as suas vicissitudes (em particular o seu pai). É que o autor escreve uma portentosa autobiografia, polémica …

Continue reading