OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Saber um pouco dos bastidores das criações de determinadas obras, do artista em questão e dos seus percalços é adentrar intimidades com as quais nem sempre identificamos o génio por certas posturas infantis e inseguras. No caso de Franz Kafka (1883-1924), o escritor que não era para ter sido, uma vez que havia ordenado ao …

Continue reading

No meio da noite quente e húmida de verão, despertei. Fui até à cozinha e lá estava ela, a barata, andando sobre o soalho branco, com as antenas em riste. A sua cabeça era curta e os olhos me pareceram lânguidos, cheios de cílios. Tâmara marrom avermelhada. Correu como se tivesse medo de mim. Logo …

Continue reading

“Só vivo porque posso morrer quando quiser: sem a ideia do suicídio já me teria matado há muito tempo” Emil Cioran Preparem-se para pensamentos melancólicos. Para ideias desconcertantes. Para ideias que nos incomodam. Se forem de natureza macambúzia e com pouco senso de reflexão, sugiro que não se apercebam do filósofo romeno Emil Cioran, que …

Continue reading

Acredito que, pela primeira vez aqui no OBarrete, irei escrever sobre uma obra que não existe. Mas que me caiu nas mãos para ler e degustar, no meu outro trabalho, o de agente literário. Felipe Melo, autor do romance fantástico “Ele Precisava Ir” (este sim existe), 92 páginas, publicado pela Editora Página 42 em 2014, …

Continue reading