OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

No meio da noite quente e húmida de verão, despertei. Fui até à cozinha e lá estava ela, a barata, andando sobre o soalho branco, com as antenas em riste. A sua cabeça era curta e os olhos me pareceram lânguidos, cheios de cílios. Tâmara marrom avermelhada. Correu como se tivesse medo de mim. Logo …

Continue reading

“Só vivo porque posso morrer quando quiser: sem a ideia do suicídio já me teria matado há muito tempo” Emil Cioran Preparem-se para pensamentos melancólicos. Para ideias desconcertantes. Para ideias que nos incomodam. Se forem de natureza macambúzia e com pouco senso de reflexão, sugiro que não se apercebam do filósofo romeno Emil Cioran, que …

Continue reading

Acredito que, pela primeira vez aqui no OBarrete, irei escrever sobre uma obra que não existe. Mas que me caiu nas mãos para ler e degustar, no meu outro trabalho, o de agente literário. Felipe Melo, autor do romance fantástico “Ele Precisava Ir” (este sim existe), 92 páginas, publicado pela Editora Página 42 em 2014, …

Continue reading

Neste ensaio, ao invés de analisar um livro específico, irei analisar quatro. Mais do que a obra em si, o conjunto de pensamentos e atitudes de um dos maiores escritores do século XX, o checo Franz Kafka (1883-1924). Kafka marcou a história da literatura pelo nonsense, pela valorização do sonho em detrimento à vigília, pelas …

Continue reading

“A Metamorfose” de Franz Kafka (do original “The Metamorphosis“) foi obra de um génio cuja breve passagem pelo mundo (morreu com 42 anos) ficou marcada pela clareza do estilo que contrasta com histórias tenebrosas e mesmo perversas quando analisadas ao pormenor. Esta obra que, ainda pragmática se demonstra profunda ao nível da interpretação, conta a …

Continue reading