OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Vivendo e aprendendo. Quando propus ao editor de OBarrete escrever uma crítica sobre o filme “Festim Diabólico“, de Alfred Hitchcock, ele me perguntou se se tratava de “A Corda“, como a obra é titulada em Portugal. Supus que sim, e foi desta forma que revi o crime do filme de 1948, com uma temática bastante …

Continue reading

Antropológico. Humanista. Futurista. Lisérgico. Adjetivos se alternam quando assistimos ao icónico filme “2001 – Uma Odisseia no Espaço“. Humildemente, advirto de antemão que não serei capaz de detalhar aspectos técnicos cinematográficos da obra-prima, mas deixarei os meus colegas do OBarrete imbuídos desta missão. Missão! A palavra cai como uma luva, sendo a escritura deste texto …

Continue reading

Aqui nas Minas Gerais, Brasil, existe um provérbio que afirma que “devemos tomar o mingau pelas beiradas”. O enunciado é simples: quando nos servem um prato de mingau quente, se dermos colheradas pelas bordas a temperatura estará mais adequada. Assim sendo, tratarei aqui de Gilles Deleuze (1925-1995), filósofo francês, por acreditar que OBarrete, inconscientemente, aplica …

Continue reading

“Outra coisa sobre ser um compositor, é que quando você percebe que é um, começa a se tornar um observador, começa a se distanciar. Você está constantemente alerta. Essa habilidade se desenvolve ao longo dos anos, observar as pessoas, como reagem umas às outras. O que, de certa forma, o distancia de maneira esquisita. Você …

Continue reading

“Fui colocado a meio caminho entre a miséria e o sol.” – Albert Camus, escritor franco-argelino (1913-1960) Diferente de Camus, irei abordar nesta crónica o Astro-Rei e a temporalidade e tudo que se manifestou em mim de forma simples. Numa das comunicações com o editor de OBarrete, Diogo Passos, ele havia afirmado que aproveitara a …

Continue reading