OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Depois de ver “Inception” (2010) penso que a ideia fulcral que vem à cabeça é: “como é que perdi tanto tempo sem ver este filme?”. A retórica inerente à pergunta penso que assombra positivamente a cabeça de praticamente todos os espectadores atentos, porque ver um filme de Christopher Nolan sem a devida atenção é sinónimo …

Continue reading

O entretenimento e o estímulo intelectual sempre foram duas facetas do cinema que pouco se cruzaram. São públicos-alvo diferentes que frequentemente requerem equipas criativas distintas, ou seja, filmes opostos. A título de exemplo, podemos considerar películas como “The Lighthouse” (2019) e “Doctor Sleep” (2019): ambos do mesmo género, mas com objetivos distintos.

O Cinema é visto como uma transformação das ideias em imagens visuais. Mas não se resume a essa transposição. Ele próprio convida o espectador a fechar os olhos para assistir a um filme. É um apelo à visão interior, é uma viagem própria, identitária do Eu, que capta a realidade e lhe dá significância. Para …

Continue reading