OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Uma vez que ainda faltam alguns dias para terminar este, já longo, período de confinamento a que estamos obrigados, venho hoje propor-vos cinco filmes que classifiquei como “Out of the Box“. Não se trata de filmes fora do circuito, mas trabalhos que procuraram no momento em que foram produzidos, marcar a diferença. Quanto a mim marcaram efectivamente a diferença, pois todos eles contêm algo que os distingue do convencional.

Snatch

1.º “Snatch – Porcos E Diamantes” (“Snatch”), Guy Ritchie (2000) – Comédia, Crime

Em 2000, Guy Ritchie escreveu e realizou um dos seus primeiros filmes e fê-lo com muita imaginação em todos os aspectos. Começando pela história simples em torno de um diamante roubado que deveria ser alvo de uma transacção em Londres, que vem a envolver ladrões de meia tigela, promotores/apostadores de combates de boxe clandestinos, um mafioso russo, um comerciante de jóias judeu e ciganos, passando pelos cenários de uma Londres decadente e manhosa. Finalizando ainda na forma como Guy Ritchie optou por filmar as sequências da narrativa, utilizando planos rápidos e dinâmicos mantendo o espectador “ligado” ao filme do princípio ao fim.

Quase tudo neste filme está bem feito. O elenco é recheado de grandes nomes que vão desde Dennis Farina, Benicio Del Toro, Vinnie Jones, Jason Statham, Rade Serbedzija, até um incrível Brad Pitt que tem um desempenho espectacular. Um filme de gangsters com muito humor e requinte, à inglesa, com certeza. A não perder.

Trailer

A Clockwork Orange

2.º “Laranja Mecânica” (“A Clockwork Orange”), Stanley Kubrick (1971) – Crime, Drama, Sci-Fi

Quem mais poderia realizar uma obra destas senão Stanley Kubrick, mostrando toda a sua mestria na abordagem distópica a uma sociedade perturbada pela delinquência juvenil, pelos gangues e pelas disfunções sócio-politicas. Kubrick recorre a um ambiente de violência para retratar as acções do líder de um gangue, com tendências psicopatas. Quando este é preso e condenado, sujeita-se a uma terapia de condicionamento psicológico que o irá mudar para sempre, convertendo-o.

Trata-se de uma obra intensa com momentos chocantes para o espectador, no entanto, a forma como a mensagem nos é transmitida leva-nos a questionar a validade do método. O indivíduo é completamente amputado do seu livre arbítrio, tornando-se num produto manipulado por terceiros. Até que ponto faz sentido esta manipulação tornando um indivíduo num falso bondoso e cumpridor? Até onde é possível ir? Esta obra leva-nos muito para além da narrativa do filme, obrigando-nos a reflectir no seu conteúdo. Obrigatório.

Trailer

After Hours

3.º “Nova Iorque Fora de Horas” (“After Hours”), Martin Scorsese (1985) – Comédia, Crime, Drama

Neste trabalho de Martin Scorsese, o realizador mostra-nos em pouco mais de hora e meia as aventuras de um indivíduo desde que sai do emprego, ao fim da tarde, até à entrada no mesmo no dia seguinte. É um filme de uma noite, mas uma noite longa e sem paragens. Paul (Griffin Dunne) vai ao encontro de uma amiga com quem combinou um jantar e, a partir do momento em que todo o seu dinheiro voa pela janela do táxi, tudo lhe acontece.

É muito interessante ver até que ponto tudo pode correr mal a um comum cidadão nova-iorquino que mais não quer que regressar a sua casa para descansar antes de mais um dia de trabalho. Scorsese, que por esta altura já tinha realizado filmes como “Taxi Driver” (1976), “New York New York” (1977) e “Touro Enraivecido” (1980), traz-nos um filme simples e ligeiro, mas muito interessante na perspectiva dos comportamentos humanos. A ver com muita descontracção.

Trailer

The Ballad of Buster Scruggs

4.º “A Balada de Buster Scruggs” (“The Ballad of Buster Scruggs”), Ethan Coen & Joel Coen (2018) – Comédia, Drama, Musical

Já ninguém tinha dúvidas das capacidades dos irmãos Coen, Ethan e Joel, e este filme é mais uma prova disso mesmo. No entanto, não estamos a falar de um filme mas sim de seis! Passo a explicar, os irmãos Coen decidiram juntar numa película seis pequenas histórias escritas por si há alguns anos, todas elas inspiradas no velho oeste, ou Western Stories se preferirem. São elas, e por ordem de apresentação: “A Balada de Buster Scruggs”, “Near Algodones”, “Meal Ticket”, “All Gold Canyon”, “The Gal Who Got Rattled” e “The Mortal Remains”, e contam com a participação de Tim Blake Nelson, James Franco, Liam Neeson e Tom Waits, entre outros.

Para além disso, este foi o primeiro trabalho filmado pelos irmãos em suporte completamente digital, o que acrescenta uma qualidade de imagem e som fantásticas, além de alguns efeitos inovadores na sua montagem. Não é possível deixar de mencionar os cenários naturais em que foram filmadas algumas das histórias, que são de uma beleza estética magnífica. Trata-se de um “seis em um” surpreendente, pois é precisa mestria para contar uma história em apenas 10 ou 15 minutos, e os Coen conseguem-no. A não perder.

(este filme está também inserido na lista “Top 20: Melhores westerns da última década“)

Trailer

Memento

5.º “Memento”, Christopher Nolan (2000) – Mistério, Thriller

Termino com a proposta deste magnífico filme realizado e escrito pelo brilhante Christopher Nolan, baseado na obra do seu irmão Jonathan Nolan, “Memento Mori“. Trata-se de uma película algo desconcertante pela forma como nos é apresentada, pois a narrativa desenvolve-se do fim para o início, apresentando duas linhas temporais. A cada cena que nos é apresentada segue-se a cena que lhe deu origem e assim sucessivamente, até chegarmos ao início da história. Ao mesmo tempo, vão-nos sendo apresentados factos que nos guiam na acção presente.

Todo o enredo se desenvolve em torno de um indivíduo (Guy Pearce) que, supostamente, fica amnésico na sequência de uma agressão em que ele acredita que a sua mulher foi assassinada, tendo necessidade de apontar tudo o que faz. A partir daí, esses apontamentos servem de guia para as suas acções no objectivo de vingar o acto daquele que ele acredita ter sido o assassino da sua mulher. O final é surpreendente, deixando-nos na dúvida da sua falta de memória, quando ambos os momentos se fundem! Um trabalho muito bem construído que carece de alguma atenção aos pormenores. “Todos nós precisamos de memórias para nos lembrarmos de quem somos“. Imprescindível.

(este filme está também inserido na lista “Top 10: Christopher Nolan“)

Trailer

Bons filmes. Protejam-se.

Jorge Gameiro

One thought on “Top 5: Filmes “Out of the Box”

  1. Jorge, excelente as suas dicas. Destes, só não assisti ainda ao dos Irmãos Coen e este do Scorsese. Os outros são excelentes mesmo! Parabéns pelo excelente gosto!

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: