OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

A noite já não me diz o que dizia

Agora fala-me de outro modo.

Não se senta a pensar comigo,

Não se faz ouvir

nos cabos de eletricidade

que serpenteiam arrítmicos.

Não chega cedo nem atrasada,

Inoportuna ou de surpresa.

(Há vezes que chega e nem dou por ela).

Não tem espaço para escrever,

Vem cheia de rabiscos confusos,

frases incompletas e ideias finitas.

Costumava encher a noite de palavras,

Agora só quero dormir.

Costumava pintar o manto negro noturno,

Agora tapo-me com ele.

Só chega para me dizer que o dia acabou.

E que isso não significa nada.

Acabou e amanhã há outro.

Boa noite.

Mente Sedada

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: