O BARRETE

Porque A Arte Somos Nós

A noite já não me diz o que dizia Agora fala-me de outro modo. Não se senta a pensar comigo, Não se faz ouvir nos cabos de eletricidade que serpenteiam arrítmicos. Não chega cedo nem atrasada, Inoportuna ou de surpresa. (Há vezes que chega e nem dou por ela). Não tem espaço para escrever, Vem …

Continue a ler

Para uns, um recanto soalheiro É o maior aconchego, Outros vêem no frio Uma janela de maior abrigo. Se para alguns o inverno É uma época em que só o natal importa, Outros aproveitam esta época Para poderem dar uma volta. À procura de novas narrativas Pelo meio das montanhas, Numa diversidade de destinos, Mas …

Continue a ler

dizem que a paixão o conheceu mas hoje vive escondido nuns óculos escuros senta-se no estremecer da noite enumera o que lhe sobejou do adolescente rosto turvo pela ligeira náusea da velhice conhece a solidão de quem permanece acordado quase sempre estendido ao lado do sono pressente o suave esvoaçar da idade ergue-se para o …

Continue a ler

Não te apegues demais Aos conteúdos da carteira, Porque ao aparecer um intruso Podes perder a algibeira. Ficar a soluçar A perda dos dividendos, Tanto trabalho desperdiçado Tanta hora sem retorno, Sono e sonhos perdidos Que parecem não ter dono. Neste grande desgosto, Que parece não ter solução, Às vezes a vida mostra-nos Que nem …

Continue a ler

Procuro-te. Nos livros que leio. Nas palavras que escrevo. Nas ruas que passo. Nas memórias que escondi e perdi. Nos recantos onde nunca fomos. Procuro-te. Na esperança de encontrar alguma réstia de ti. Dizem-me que nunca exististe e eu chamo-os de doidos. Como pude sentir algo assim sozinha? Como? Então procuro-te de novo. No tempo …

Continue a ler

Passei hoje, mais uma vez, Pelo nosso quadro. Qual deles, esse mesmo, O das rosas. O teu predileto, Aquele que te comprei Quando nos conhecemos. Após uma troca de olhares e sorrisos Que tornaram as nossas vidas mais completas. Sempre que por ele passo Sou invadido por sentimentos díspares. Por um lado, a felicidade que …

Continue a ler

Por vezes sentimos uma necessidade De explorar muito além do horizonte. Atravessar este nosso país, De Valença até para além de Evoramonte. Ou mesmo por outros países, Conhecendo outras culturas. Nem sempre tanto quanto queremos Mas com ânsia de aventuras. Sonhamos em ser como um pássaro, Uma formosa andorinha E fugir desta rotina, Podendo voar …

Continue a ler

Todas as cartas de amor são Ridículas. Não seriam cartas de amor se não fossem Ridículas. Também escrevi em meu tempo cartas de amor, Como as outras, Ridículas. As cartas de amor, se há amor, Têm de ser Ridículas. Mas, afinal, Só as criaturas que nunca escreveram Cartas de amor É que são Ridículas. Quem …

Continue a ler