OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Era uma vez um pianista,

Que se lembrou de recitar.

Quando queremos tocar notas

Devemos de no piano experimentar.

Podem até parecer soltas,

Mas ficam para durar.

A música é uma arte,

Não nos devemos interrogar,

Por muito que seja relativa,

É mais leve que o olhar.

Qualquer pessoa pode ser artista,

Às vezes sem saber

Basta começar a desbravar,

As entranhas do seu ser.

Convém, no entanto,

Nunca temer

Qualquer crítica exterior,

Porque quando se acredita,

O mundo fica bem maior.

E o artista regressa,

Ao seu piano de estimação

Sem nunca perder a esperança,

E o fogo no coração.

Bonança que o gratifica e faz feliz,

Até quando o mundo não entende.

Qual o motivo por que Deus quis,

Em si, inspirar semelhante dom,

Que a todos transcende.

Só as saudades da sua música,

Servem para lhe relembrar

Os tempos de mocidade,

E aquele ingénuo olhar.

Onde imperava a felicidade

Até no rudimentar,

Por muito pequena a novidade,

Nunca deixava de o cativar.

Até o mundo o ter inspirado,

A encontrar um dirigível

Onde pudesse levar

Os seus sonhos e ambições,

Até se refugiar

Das suas maiores obrigações.

Pedro Maia

Imagem retirada do filme “The Pianist”, de Roman Polanski

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: