OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

A partir de textos criados pelo pintor, dramaturgo, romancista, ensaísta, poeta e escritor Almada Negreiros, uma das principais figuras do movimento futurista português na primeira metade do século XX, “al mada nada” chega-nos em formato de ensaio gravado, onde a arte física se mistura com a magia das câmaras. Uma experiência multidisciplinar que prova que …

Continue reading

Fernando Pessoa, em si próprio, era uma marca múltipla, uma marca diversa, é alguém que tinha muitos eus. Sendo um homem tão aparentemente banal do ponto de vista físico, é impressionante como se tornou um ícone gráfico.

Todos nós já nos debatemos sobre esta problemática; o que esperar do futuro, ou melhor, de que forma podemos “garantir” – pelo menos teoricamente, pois essa ideia não passa de uma ilusão – que aquilo que vai acontecer a partir daqui vai ser, efectivamente, digno de ser lembrado. Digno de ser lembrado, ou que traga …

Continue reading