OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Quando me focava sobre o assunto

Sentia esta dificuldade,

Porque é que certos momentos

Parecem efémeros e outros roçam a eternidade.

Na realidade os dois são iguais

Temos apenas de compreender,

Como fugir desses espaços temporais

Que parecem tão difíceis de perceber.

E então devidamente imerso

Nesta minha reflexão,

Percebo qual a melhor resposta

Para atingir a sua resolução.

O objectivo deve ser sempre

Independentemente da situação,

Não me perder demasiado

No meio da confusão.

E aproveitar cada ocasião

Da melhor maneira

Sem me dispersar, em demasia,

Senão ainda caio da cadeira.

Filtrando esse ruído

Que nos confunde a mente,

Vamos percorrendo esta estrada

O trilho que só o nosso coração, sente.

Pelo meio da adversidade

O tempo nem sempre nos faz,

Aquela que é a nossa vontade.

Mas se há coisa que não se destrói

Qualquer que seja a realidade,

É a plenitude presente

Numa verdadeira amizade.

Pedro Maia

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: