OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Cada um com as suas peripécias

Com uma perspectiva para contar,

Consoante a sua esperança

Varia o caminho a percorrer,

Mas com muita desenvoltura e virtude

Lá acabamos por conseguir escolher.

Não é teatro, nem cinema,

É mesmo vida real.

Qual sentimento de loucura

Ou mesmo sobrenatural.

É esta a minha vida

aquela que me comanda,

Com receio de errar

Mas lutando contra essa propaganda.

À espera que, no final,

Me leve a uma grande conquista

Tentando não perder o foco,

Nem o ponto de vista.

Seguindo o meu próprio guião

E, respeitando as minhas emoções.

Esperando que a minha peça, me leve

A tomar as melhores decisões.

Pedro Maia

Pintura de Sandro Botticelli, “The Story of Lucretia” (1496-1504)

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: