OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

É já amanhã! Contrariando um pouco a lógica de divulgação de cinematografias que não entram habitualmente no circuito comercial português, o Fantasporto abre este ano com dois filmes bem distintos. O de abertura intitula-se “Adverse“.

Incluído na Semana dos Realizadores, muito embora seja um forte thriller, foi realizado por um repetente do festival, Brian A. Metcalf, este também argumentista, produtor e actor americano de origem asiática. Já trabalhou como director criativo, escritor, fotógrafo, técnico de efeitos visuais em vários jogos, clips musicais, documentários e filmes para a Warner Bros., Sony, Disney, FOX, Paramount, Lionsgate e outros. A sua primeira curta-metragem foi “Sorrows Lost” (2005), seguida da longa “Fading of the Cries” (2008). A seguir veio “The Lost Tree” (2016) e “Living Among Us” (2018), este já exibido no Fantasporto na presença do realizador, e cujo argumento faz parte da colecção permanente da Margaret Herrick Library da Academy of Motion Picture Arts & Sciences. Sendo exibido em Antestreia Mundial, demonstra claramente o impacto do Fantasporto a nível internacional, que nos últimos anos tem sido um espaço para os realizadores e produtores fazerem as antestreias dos seus filmes, naquele que é geralmente considerado internacionalmente um dos três maiores festivais do género.

“Adverse” traz-nos uma narrativa fluente e cativante. Para salvar a irmã, um motorista tem de se infiltrar num perigoso grupo criminoso, sob indicação de um dos seus passageiros. A sua relação com um dos grandes chefes de gangs transforma-se num thriller cheio de acção. Com fabulosas interpretações de nomeados para Óscares como Mickey Rourke (“The Wrestler“, 2008) e Sean Astin (“Lord of the Rings“, 2001-2003), mas também de Lou Diamond Phillips e Thomas Ian Nicholas (que recentemente fez de Walt Disney no cinema). Esta é a 3.ª longa-metragem de Brian Metcalf. O seu filme anterior visitou o Fantasporto, falamos da comédia de vampiros “Living Among Us”, em 2018, e que voltará ao Porto este ano.

Logo a seguir vem o terror à Fantas, numa produção que conjuga países da Oceania, Europa e da América do Sul. “A Night of Horror – Nightmare Radio“, um filme de episódios exibido na Secção Oficial, mas naturalmente fora de concurso. Produzido pelos irmãos Onetti, Nicolás e Luciano, conta com pequenas preciosidades realizadas por Oliver Park, Jason Bognacki, A.J. Briones, Joshua Long, Sergio Morcillo, Adam O’Brien, Pablo S. Pastor e Matthew Richards.

Para saberes mais sobre o Fantasporto, como a programação e outros eventos relacionados com esta celebração do 40.º aniversário, visita o site do festival: AQUI

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: