OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Passei hoje, mais uma vez,

Pelo nosso quadro.

Qual deles, esse mesmo,

O das rosas.

O teu predileto,

Aquele que te comprei

Quando nos conhecemos.

Após uma troca de olhares e sorrisos

Que tornaram as nossas vidas mais completas.

Sempre que por ele passo

Sou invadido por sentimentos díspares.

Por um lado, a felicidade que invadiu

Este nosso espaço,

Por outro, a saudade de te ver e contigo ficar.

Nesta vida cujo destino,

Nos separou.

Com o passar do tempo,

Perdemos a amargura

Que permite superar todo e qualquer tormento.

Suspirando, cada vez mais, pelo teu regresso,

Mas sempre sem qualquer excesso

Respeitando qualquer decisão

Até se não contribuir para a nossa união.

Mas o quadro,

Aí o quadro que tornou tudo possível.

Esse ficará para toda a minha vida,

Mesmo que para ti

sirva apenas como uma simples despedida.

Pedro Maia

Pintura de Edgar Degas, “Mulher Sentada ao Lado de um Vaso de Flores” (1865)

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: