OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Um pequeno insecto

Que de tal só têm a altura,

Sempre muito radical,

Mas sem perder a compostura.

Normalmente menosprezado

E bastante caricaturado,

No entanto, é empenhado

E não deixa nada estagnado.

Ó Joaninha, que com o teu desembaraço

Nos consegues cativar.

Tem cuidado pequeninha

Para não acabares

Num momento de distracção,

A fazer de ceia,

Ou a deixares-te esmagar.

E logo regressa a nossa heroína

Ao seu porto de abrigo.

Após mais um dia diferente,

Cheio de acção e perigo.

Onde o susto não imperou

Com a pequena a arriscar,

Mostrando toda a sua bravura

Capaz de todos impressionar.

Pedro Maia

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: