OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Vindo de parte incerta, chegou o homem.

Pautado pelos incidentes do passado,

Chegou o teu homem.

Vindo de lutas intermináveis,

Procurou a sua redenção nos teus lábios.

Um poeta perdido, quando um beijo não basta

Perseguido pela inveja inquieta,

Encontrou o seu destino à tua porta.

Trouxe a coragem consigo, seguiu as tuas promessas,

Não te esqueças nunca,

Que se perdeu em tantas certezas.

Pintura estragada,

Jardim apagado,

Uma ideia que morre, comigo.

Fiel seguidora,

Sonhadora inquieta

Que me levas na tua mente

Para parte incerta.

Diogo Passos

Pintura de George Frederic Watts, “Depois do Dilúvio” (1886-1891)

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: