OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

“Borg vs. McEnroe” retrata a rivalidade mais celebrada do ténis mundial do século passado, entre o tenista sueco Bjon Borg e o nova iorquino John McEnroe, baseando-se na final do Torneio de Wimbledon de 1980, onde viria a ser o seu derradeiro duelo, tendo em conta que foi considerado uma das melhores partidas de ténis da história.

No mundo do desporto o atleta tem naturalmente um impacto significativo na evolução da sua respetiva modalidade, porém há personalidades que se destacam e o escandinavo e o americano são verdadeiras lendas e endeusados pelos seus fãs. Por um lado, tínhamos a frieza e calma de Borg contra a irreverência e temperamento de McEnroe.

Bjon era por muitos considerado o melhor tenista de sempre na época e tinha uma aura de invencibilidade, como se fosse um robô formatado para não perder. Era também um símbolo da modalidade e apelidado de “Cyborg“. Do outro lado, John um jovem talentoso que era apontado como potencial número um mundial e que os especialistas apontavam como alguém capaz de destronar o seu rival.

Final de Wimbledon, 1980
Sverrir Gudnason e Shia LaBeouf

A história foca-se no mítico torneio de Wimbledon, o mais prestigiado torneio de ténis do mundo, localizado no sagrado All England lawn tennis and croquet club, em Londres, Inglaterra. Até lá o foco está em Borg que era suposto ser o título original, pois sendo o filme de origem sueca naturalmente o realizador Janus Metz Pedersen, deu mais destaque ao tenista sueco que é representado pelo seu compatriota Sverrir Gudnasson, cujas semelhanças são visíveis entre ambos. Contudo, dado o destaque global que era pretendido, foi acrescentado o seu rival para simbolizar devidamente a sua rivalidade, pois é nisso que o filme se baseia. John McEnroe é representado na obra pelo conhecido actor norte-americano Shia Lebouf.

A acção foca-se mais no tenista sueco e na sua infância em que, apesar da fama de não revelar as suas emoções no court, este era um jovem temperamental e inseguro das suas capacidades, mas com enorme vontade de vencer. Nesta fase, é o seu próprio filho Leo Borg que interpreta o seu papel e o seu modo de jogar, digamos que, quase na perfeição e posteriormente Markus Mossberg. Com a ajuda do seu treinador Lennart Bergelin protagonizado por Stellan Skarsgard, Bjon encontra o seu caminho rumo às vitorias e à estabilidade emocional, um equilíbrio que o levaria a uma ascensão imediata e a ser um dos mais jovens vencedores de sempre de torneios do Grand Slam – cinco em Wimbledon.

O campeão sueco chegava à edição de 1980 de Wimbledon com um registo imaculado e era tratado como uma verdadeira “estrela do rock” pelos media, algo que o incomodava bastante na altura, tendo em conta que a sua personalidade não era compatível com este lifestyle, que se viria a comprovar com as interações com a sua mulher da altura, a tenista romena Mariana Simionescu, protagonizada pela atriz Tuva Novotny.

O facto de Mariana perceber o estado emocional do seu marido, que cada vez mais se via com uma grande pressão social, mais tarde essa tensão viria a aumentar com a presença de McnEroe no seu caminho. Com isto, a imprensa norte-americana tinha as atenções focadas no seu ídolo, o que levava Borg a ser constantemente questionado com um potencial encontro na final, levando-o a questionar se seria capaz de o vencer.

“Big Mac”, como os seus compatriotas lhe apelidavam, estava com a confiança no máximo e pretendia conquistar o seu primeiro título em Wimbledon. O nova iorquino estava a jogar um ténis surpreendente e venceu os seus compatriotas Peter Fleming (Scott Arthur) e Jimmy Connors (Tom Datnow) antes de enfrentar o seu grande rival e pentacampeão na final.

No entanto, o seu comportamento nos seus encontros era criticado pelos fãs da modalidade pela sua excessiva rebeldia e atitudes que violavam o código de conduta que um jogador de ténis deve ter em campo, uma imagem que o americano viria a tornar icónica ao longo da sua carreira. Uma geração norte-americana do ténis algo irreverente que contava também com o nova iorquino, filho de pais lituanos, Vitas Gerulaitis que era conhecido como o playboy do circuito, sendo também mencionado no filme.

A final entre Borg e McEnroe foi um jogo de longa duração, a qual marcou para sempre o ténis mundial, tanto pelo nível tenístico, como pelo contraste de estilos destes dois ícones do desporto, que eram verdadeiras celebridades. Os seus contratos publicitários e estilo de vida para além do ténis eram símbolos que marcaram uma geração, e o modo como o desporto podia ser cada vez mais um espetáculo de massas, tendo em conta que o entretenimento não era só dentro, mas também fora dos courts.

Gonçalo Ferreira

⭐⭐⭐

IMDB

Rotten Tomatoes

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: