OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Os meus são os melhores,

Não há que duvidar

Por muito que haja uma zanga,

Ninguém deixa de se falar.

Quando existe muito amor

E respeito, ainda para mais,

Nos problemas e embrulhadas

Cada um está lá para os demais.

Devo-lhes da minha parte

Àqueles com quem posso contar,

Uma dedicação e afinco

Capaz de a todos auxiliar.

Até numa situação mais peculiar,

Prometo não me zangar

Não levar nada a peito

E, qualquer segredo, respeitar.

Não desisto de quem me faz bem

Até porque, sem a sua presença

A minha mente vacila,

Tão triste com a sua ausência.

Faça chuva ou faça sol,

Ou até em dias de tormenta,

Prometo nunca esquecer

Esta união que nos fomenta.

Que vence qualquer dificuldade

E, até na escuridão, nos orienta.

Pedro Maia

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: