OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Creio que foi o sorriso,

o sorriso foi quem abriu a porta.

Era um sorriso com muita luz

lá dentro, apetecia

entrar nele, tirar a roupa, ficar

nu dentro daquele sorriso.

Correr, navegar, morrer naquele sorriso.

de O Outro Nome da Terra

Eugénio de Andrade

Pintura de Edgar Degas, “Two Dancers on Stage” (1877)

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: