OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

“A crioulada reuniu-se num magote, e, alçando as mãos e tripudiando, começou de gritar numa melopeia cadente, rítmica, afinada: — Aí vem nhonhô! Nhonhô aí vem! — Cala o bico, canalha! gritou Barbosa, cruzando nos lábios o índice de mão direita. A crioulada, afeita a obedecer, emudeceu” “A Carne” O romance “A Carne”, de Júlio …

Continue reading