OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

O filme “Guerra”, de José Oliveira e Marta Ramos, com duração de 1h45, traz no seu elenco José Lopes (falecido no ano passado), Dulce Pascoal, Daniel Pereira, Ana Alexandre, entre outros. Um drama centrado nos traumas de guerra do cabo Manuel Santos, combatente nas colónias africanas portuguesas e que se encontra confuso com a vida atual que leva em Lisboa.

Entremeada da canção que esclarece num trecho: “Eu canto para ti Lisboa / à tua espera“, a solidão do protagonista só é quebrada pelas perambulações na linda capital de Portugal, com os seus becos românticos e cenários que fogem do clichê de um turista. Aqui se mostra a vida como ela é, e o passeio na madrugada e o deslumbre do Tejo realçam tanta melancolia.

O cabo conta com o apoio da esposa, Fernanda, e do filho que é professor de Literatura, interpretado por Daniel Pereira. Nada mais português que a leitura de poemas e vale o registro de “O Menino da Sua Mãe“, de Fernando Pessoa. Tem o acompanhamento de uma psicóloga (interpretada por Ana Alexandre) e entre reminiscências e dores existenciais atuais, vai tocando a vida, com os seus pesadelos.

“Guerra”

O filme inicia com o passar das fotografias num surrado álbum e daí para a história em si é um pulo. O cabo Manuel tem um espólio modestíssimo, que seja medalhas de uma guerra que lhe deixou marcas. Reúne-se a amigos outrora combatentes e ali eles passam a desfiar memórias e arrependimentos. Visita cemitérios e igrejas, incrível a cena em que ele viaja imaginando-se ao colo da Pietá, no colo ora da sua psicóloga, ora no da sua mulher.

Embora arrastado em algumas passagens, o filme cativa e nos prende do começo ao fim. Como gran finale, o ator José Lopes encontrado morto em dezembro do ano passado em Sintra, aparece e fica imortalizado neste trabalho, levando-nos a refletir o quanto a vida imita a arte, e vice-versa.

Um filme maravilhoso e que nos ensina que o amor entre familiares deve ser sempre paciente para amparar e cuidar dos feridos, e notadamente das feridas da alma que insistem em não se dissipar com a brisa do Tejo.

Este filme foi exibido no Porto/Post/Doc no dia 23 de Novembro (segunda-feira), às 20:00 horas, no Teatro Rivoli. Consulta a programação diária aqui.

Marcelo Pereira Rodrigues

Rating: 3.5 out of 4.

Se queres que OBarrete continue ao mais alto nível e evolua para algo ainda maior, é a tua vez de poder participar com o pouco que seja. Clica aqui e junta-te à família!

IMDB

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: