OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Thelonious Monk foi um pianista único, misterioso, e um dos mais importantes músicos de jazz. Monk tinha um estilo único de improvisar e tocar. Tornou-se famoso graças a essas improvisações, onde cada nota se encaixa perfeitamente no contexto da música, numa mistura incomum de ritmo e melodia. Sempre descrito como um homem excêntrico e peculiar, Monk não era muito bem visto pelos críticos da época, mas era unânime entre outros músicos.

Ficou conhecido pelo seu estilo característico hipster (na verdade, ele e Dizzy Gillespie são imagens icónicas da cultura hipster das décadas de 1940 e 1950) e por ter desenvolvido um estilo único. Monk também era conhecido por emitir aforismos impenetráveis e por permanecer em longos períodos em abstração para a mera diversão e perplexidade das pessoas ao seu redor.

“Misterioso”, gravado ao vivo no Five Spot Café, no dia 07 de agosto de 1958, apresenta o quarteto de Monk, formado por Ahmed Abdul-Malik no baixo, Johnny Griffin no saxofone tenor, Roy Haynes na bateria e, claro, o mestre Thelonious no piano, que tocou mais distintamente do que nos seus álbuns de estúdio em resposta ao entusiasmo do público presente. Esse mesmo público desempenha uma parte importante do cenário, os baixos murmúrios da conversa, o tilintar de óculos, e até a aprovação respeitosa quando a banda termina uma música. Tudo isso faz com que o ambiente deste concerto ao vivo seja definitivamente a essência que confere ao álbum uma qualidade cool.

Thelonious Monk em concerto

Este disco apresenta seis faixas e todas são originais de Monk, exceto Just a Gigolo, que o pianista serve como uma espécie de interlúdio a solo. Apesar de ter sido fortemente criticado em 1958, o saxofone de Johnny Griffin é incrível, convencional e ainda desafiador, que contrastava nitidamente com a delicadeza das habilidades de piano de Monk. Griffin é ardente e apaixonado, enquanto Monk é gentil, mas brincalhão. O baixista Abdul-Malik e o baterista Haynes são muito bons, mas mais convencionais, ancorando a música às expectativas do jazz dos anos 50.


Quanto à música, Nutty é intitulada apropriadamente porque a melodia e o ritmo são loucos, apresenta o som característico de Monk. Em seguida, com Blues Five Spot, o piano floresce, mas o saxofone faz golpes mais longos, cortando o seu universo levemente conflituante em rápidas explosões cromáticas. Depois, temos Let’s Cool One, que tem alguns bons toques de piano no final. O resto da banda entra na música quase de forma alarmante em sincronia, como um rápido desvanecimento de um filme.

No lado B, há In Walked Bud, uma faixa de 11 minutos mais descontraída e certamente não pitoresca, com bons acordes de piano, aprofundando numa harmonia encantadora. O solo de dois minutos de Monk em Just a Gigolo é agradável, muito mais convencional e funciona como um interlúdio apropriado. E, finalmente, a faixa-título, que é uma das gravações mais influentes de Monk e é baseada numa série de segundas menores. Um trabalho estranhamente mais imprevisível do que todas as faixas que o precederam no primeiro minuto, oscilando o saxofone e o piano em uníssono, movendo-se suavemente para cima e para baixo até passar para uma improvisação fenomenal de dez minutos.

Monk no piano

Concluindo, “Misterioso” é uma brilhante gravação ao vivo e um dos melhores e mais conhecidos discos do pianista. Na altura, Thelonious Monk havia superado um longo período de dificuldades na carreira, incluindo a perda do seu cartão de cabaré. “Misterioso” vê-o de volta em ótima forma, ainda exibindo o seu estilo levemente nutty, não apenas na faixa com o mesmo título. Para capitalizar a popularidade de Monk entre os fãs intelectuais e os locais boémios como o Five Spot Café, a Riverside lançou “Misterioso” com uma capa que resulta de uma reprodução da pintura “The Seer” de Giorgio de Chirico, que foi originalmente pintada como uma homenagem ao poeta francês Arthur Rimbaud.

João Filipe

Rating: 4 out of 4.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: