OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

Corria o ano de 2002 quando “Mafia” chegou pela primeira vez às prateleiras das lojas de jogos de todo o mundo. Usando como inspirações claras nomes icónicos do género de gangsters e da máfia (como “O Padrinho“, “Os Sopranos” ou “Tudo Bons Rapazes“), “Mafia” revelou-se um shooter cheio de ação e com um nível de realismo raro para a altura. O grande sucesso que o jogo obteve serviu como um bom impulsionador para duas sequelas que viriam a sair, respetivamente, em 2010 e 2016, a última destas desenvolvida pelo estúdio Hangar 13.

Foi precisamente esta desenvolvedora que ficou responsável pelo recente desenvolvimento de “Mafia: Trilogy“, um pack que inclui os três jogos da trilogia “Mafia” com novos upgrades de gráficos e de jogabilidade. Enquanto que “Mafia II” e “Mafia III” poucas alterações sofreram (“Mafia II” foi lançado como remaster enquanto que “Mafia III” não teve nenhuma alteração gráfica), o primeiro jogo da saga, fruto da sua antiguidade, sofreu um remake que significou a criação de um novo jogo de raiz. Lançado com o nome “Mafia: Definitive Edition”, o remake de “Mafia” é o jogo que será aqui analisado.

Tommy Angelo, protagonista de “Mafia” (à esquerda no original, à direita no remake)

A história do jogo passa-se na cidade fictícia de Lost Heaven (inspirada em Chicago) durante vários anos da década de 1930, uma altura marcada pela Grande Depressão e pelos últimos anos da Lei Seca dos Estados Unidos. O protagonista da narrativa é Tommy Angelo (Andrew Bongiorno), um taxista que se vê numa encruzilhada quando Paulie Lombardo (Jeremy Luke) e Sam Trapani (Don DiPetta), dois membros do gang de Don Salieri (Glenn Taranto), forçam Tommy a ajudá-los a fugir de uma emboscada do gang rival, homens de Don Morello (Saul Stein). Contentes com o desempenho de Tommy, Paulie e Sam convencem Don Salieri a recrutar Tommy para a sua família do crime, posição que Tommy Angelo acaba por aceitar.

Ao longo de 20 missões, o jogador coloca-se na pele de Tommy enquanto este vai realizando vários tipos de trabalho para Don Salieri, cuja guerra com Don Morello coloca Tommy no meio de inúmeros tiroteios, perseguições e fugas à polícia. Estas histórias vão sendo narradas pelo próprio Tommy a um inspetor da polícia, tentando arranjar um acordo de proteção para algo que será desconhecido pelo jogador até perto do final do jogo.

“Mafia: Definitive Edition” recria com grande precisão o mundo do crime dos anos 30

“Mafia: Definitive Edition” foi construído como um mundo aberto, embora a não existência de missões secundárias (ao contrário do original) e a grande linearidade das missões, colocam a cidade de Lost Heaven num ponto intermédio entre o open world tradicional e o jogo linear. Mesmo sendo verdade que o jogador pode ir a qualquer ponto do mapa em qualquer situação e recolher colecionáveis ou carros (dependendo obviamente do estado da missão), a falta de conteúdo adicional torna este grande detalhe da cidade um grande impulsionador da mística dos anos 30, ao invés de uma tentativa forçada de estender as horas de jogo.

O sistema de tiro (do género de shoot and cover) foi reconstruído completamente, adaptando as mecânicas anteriormente usadas pela Hangar 13 em “Mafia III”. O resultado é um combate satisfatório, embora bastante punitivo (sobretudo na dificuldade clássica, que tenta recriar a dificuldade do jogo original). O número de armas é reduzido, mas existe variedade suficiente para vários estilos de jogo. Esta nova versão tenta recriar também uma característica peculiar do jogo original, relacionada com a ação da polícia, que é anormalmente realista e onde o jogador poderá, por exemplo, levar multas por excesso de velocidade.

Sem dúvida, o grande aspeto diferenciador de “Mafia: Definitive Edition” em relação ao jogo em que se baseou é a vertente gráfica, com excelentes detalhes visuais, faciais e texturas em 4K que, embora não sendo de topo, estão extremamente bem conseguidos. Este remake, não sendo um shot-for-shot do original, está suficientemente próximo para que as novas gerações de jogadores consigam apreciar o primeiro jogo da série “Mafia” em todo o seu esplendor.

“Mafia” original disponível em: PS2, Xbox, Windows

“Mafia: Definitive Edition” disponível em: PS4, XBox One, Windows

Luís Ferreira

Rating: 3 out of 4.

Se queres que OBarrete continue ao mais alto nível e evolua para algo ainda maior, é a tua vez de poder participar com o pouco que seja. Clica aqui e junta-te à família!

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: