OBarrete

Porque A Arte Somos Nós

A “Suite Bergamasque” é uma das obras de piano mais famosas de Claude Debussy, não apenas pelo terceiro e mais famoso movimento Clair de lune, mas pelas suas qualidades ricas e impressionistas. Este trabalho representa uma primeira fase de Debussy, em comparação com outros trabalhos mais maduros compostos na época, como “Pour le piano suite” ou “Reflets dans l’eau”. Mesmo assim, a “Suite Bergamasque” tem uma fluidez mais natural e elegância estilística, uma combinação de força e delicadeza num estilo quase neoclássico.

Composta em 1890 enquanto ainda estudava música, mais tarde Debussy reformulou significativamente a obra e publicou-a em 1905. Embora não se saiba se a “Suite” foi composta em 1890 ou em 1905, é claro que o músico alterou os nomes de pelo menos duas das peças, Passepied havia sido composto sob o nome Pavane, enquanto Clair de lune era originalmente intitulada Promenade sentimentale. Esses nomes também vêm dos poemas de Paul Verlaine. O título de “Suite Bergamasque” vem do poema de Verlaine, “Clair de lune“, que também inspirou o terceiro movimento.

Esta “Suite” com quatro movimentos começa com Prélude em Fá maior. Este primeiro movimento é cheio de dinâmica que contrasta com uma abertura e coda vigorosos. O segundo movimento, em Lá menor, é intitulado Menuet; esta peça é particularmente original, pois não se adapta ao estilo particular que a maioria dos minuetos compartilha, insere-se mais no estilo barroco. O seu tema principal, semelhante a uma dança, contrasta com uma secção misteriosa e dramática intermediária. A seguir, é a peça mais famosa desta “Suite” e, talvez, a mais bela composição para piano, Clair de lune, em Ré bemol maior. É uma melodia sublime com harmonias coloridas e frases dinâmicas intrigantes que são, talvez, a interpretação de Debussy do luar filtrado pelas folhas de uma árvore. O movimento final é Passepied, em Fá sustenido menor, uma peça feliz e estranhamente medieval, com staccato na mão esquerda em toda a extensão do movimento, é uma das mais complexas composições nesta “Suite”.

Concluindo, a “Suite Bergamasque” é uma de suas obras mais fascinantes para piano e uma obra-prima da época impressionista, que traz à mente e evoca uma série de emoções à medida que avança. O génio de Debussy brilha por toda a peça: todos os quatro movimentos são fantásticos e convincentes, e Clair de lune ainda é considerada uma das mais belas peças de música já escritas, numa “Suite” que capta toda a sua magia.

João Filipe

Rating: 4 out of 4.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: