O BARRETE

Porque A Arte Somos Nós

José de Sousa Saramago, neto de camponeses, nasceu na Azinhaga, no Ribatejo, foi serralheiro mecânico e subdirector do Diário de Notícias, e é o nosso único Nobel da Literatura da história. Mas, uma das coisas mais fascinantes a constatar nele é o facto de só ter começado a escrever de forma independente a partir dos …

Continue a ler

Em 1818 a jovem Mary Shelley escreveu um drama gótico que foi descrito por um crítico da época como “ficção muito ousada”. Poucos anos depois, o livro deu origem a diversas peças teatrais e em 1910 foi feita a primeira adaptação cinematográfica do livro numa curta-metragem muda. 21 anos mais tarde, após o sucesso crítico e …

Continue a ler

O Teatro Rivoli, no Porto, recebeu a peça de Boris Charmatz “10000 gestes”, que tal como o nome indica, toda a narrativa é contada através de gestos e do movimento, estando esta ausente de um diálogo corrido – ao longo da peça somos bombardeados com gritos e expressões soltas. A peça inicia-se com uma atuação …

Continue a ler

Tive ocasião de assistir ao vivo ao concerto dado pelos GNR na passada sexta-feira no Coliseu do Porto, no âmbito da iniciativa promovida pelo Banco Montepio a propósito do dia de S. Valentim: “Festival Montepio – Às Vezes O Amor”. Ao longo dos anos de existência da banda nascida na cidade Invicta em 1980, fui assistindo …

Continue a ler

Uma experiência — acima de tudo — reconfortante é a que “12 Homens em Fúria” (1957) nos permite, não só porque se centra numa categoria mais intelectual que sensitiva, consegue dar-nos uma aula de argumentação, apreensão daquilo que deve ser a nossa atitude perante a vida, perante o mundo… e até perante a “nossa verdade”. …

Continue a ler

“As pessoas não param de ver quando existe um conflito. Elas param de ver quando não existe um” – “Bombshell” A frase é da autoria de Roger Ailes, o presidente e chefe da Fox News que foi apanhado no seio de um escândalo de assédio sexual. Alavancado pelo movimento #MeToo e por uma consciência coletiva crescente, …

Continue a ler

A noite já não me diz o que dizia Agora fala-me de outro modo. Não se senta a pensar comigo, Não se faz ouvir nos cabos de eletricidade que serpenteiam arrítmicos. Não chega cedo nem atrasada, Inoportuna ou de surpresa. (Há vezes que chega e nem dou por ela). Não tem espaço para escrever, Vem …

Continue a ler

O mito de Klaus Kinski (continuação…) Klaus Kinski, como escritor, não difere muito do ator, o escárnio e a ira marcantes estão presentes em cada página dos seus livros. Dotado de uma linguagem feroz, sem adornos, Kinski revela a realidade de forma crua e mundana. Na autobiografia “Sou louco pela sua boca de morango“, que …

Continue a ler

Nos últimos anos, o tão apelidado de “Citizen Kane of bad movies” tornou-se uma espécie de fenómeno da cultura pop e, mais do que isso, uma experiência verdadeiramente peculiar. Recentemente, exibido pela primeira vez a nível nacional no Cinema Passos Manuel, no Porto, com a exclusiva presença de Greg Sestero, que interpreta Mark, “The Room” …

Continue a ler